Pesquisar este blog

domingo, 24 de janeiro de 2010

NIETZSCHE - ECCE HOMO




              A filosofia em cada etapa histórica revela alguma personagem que se torna um marco divisório, como o foram Sócrates, Descartes, Kant, Heidegger e Nietzsche. Este último um verdadeiro divisor de águas na filosofia, embora certa vez Heidegger o tenha identificado  como “o último dos filósofos metafísicos”, atribuindo a si mesmo  a titulação de “primeiro filósofo não-metafísico” da história da filosofia ocidental.
                          Em outubro de 1888, ao completar 44 anos de idade, Friedrich Nietzsche resolveu fazer um balanço de sua vida escrevendo Ecce Hhomo, um dos mais belos livros de filosofia na língua alemã.
                        Ecce Homo é sobretudo uma confissão dos seus conflitos e uma síntese inestimável da sua obra.
                            Este grande pensador, um dos mais influentes entre os chamados filósofos modernos, fala de suas paixões, influências, e de como surgiram suas obras. Fala também do seu modo de vida e dos seus objetivos - uma original e desconcertante introdução a si mesmo.
                    Curiosamente, algumas semanas após Nietzsche sofre  a perda completa da razão,ficando Ecce Homo como a sua  última palavra enquanto filósofo, psicólogo e "anticristo".
                     Eu recomendo.





Nenhum comentário: